Às vezes eu quero lasanha

Às vezes eu quero lasanha porque eu sinto fome. Sinto muita fome. Eu como arroz e feijão e basta, a fome passa. Então eu continuo comendo… e fico faminto de novo, é impossível não ficar. Por mais arroz e feijão que eu coma, a fome sempre voltará. Eu como e como, é todo santo dia! Mas… às vezes eu quero lasanha. É meu direito querer. Desejo uma com bastante molho e recheio. Que sonho aquele monte de tempero. E… às vezes eu quero lasanha =/

Insosso 

Ah! Mais que lixo de comida estou eu a comer
Que gosto ruim de repente minha boca tomou
Dêem-me sal ou pimenta.
Quem sabe chocolate e menta
Algum ser faça-me este favor!

Como condimentei mal!
Há tempos não era assim.
Será que tão distraído estou afinal?
A ponto de não reparar tão fuleragem enfim…

Pois quem dera-me distraído ainda mais estar
Quem dera-me até mesmo esta comida eu queimar
Talvez assim pudesse comê-la
Nem que as cinzas não me fizessem o bem
Mas engoli-las-ia e vomitá-las-ia também

Ora, mas deixa lá!
Comprando um caderno de culinária estou já
Logo logo escolhi as receitas:
Sal para o dia-a-dia;
Pimenta para as sextas
e os de vez em quandos;
na rotina, apenas um pouco de açúcar para não enjoar.

Não me importa que eu seja mau no fogão
Que saia errado ou ruim
Jogo tudo em frente
e no final vamos ver
Entretanto, comida como aquela,
Sem gosto como estava,
Eu nunca mais hei de comer!

(Diogo Rafael Lemos)

 Você também quer lasanha?

Um pequeno imprevisto

“Eu quis prever o futuro, consertar o passado.
Calculando os riscos bem devagar.
Ponderado. Perfeitamente equilibrado.
Até que um dia qualquer, eu vi que alguma coisa mudara.
Trocaram os nomes das ruas e as pessoas tinham outras caras
No céu havia noves luas e nunca mais eu encontrei minha casa”
(Hebert Vianna/Luiza Possi)

É tanta coisa pra pensar, tanta coisa pra sentir.
Tanta coisa pra permanecer e tanta coisa pra mudar.
18 aninhos de vida e sem mais gente pra poder matar.
Agora não são só 3 anos pra na cadeia eu estar.

Nada mais de ser perfeito, vou só seguir o compasso
e quando puder o meu par tentarei rodar
sem que do ritmo da musica eu fora acabe por ficar.

É tudo tão dificil, tudo tão fácil
Tudo tão longe e tudo tão perto.
Mas que um dia enfim descolorirá.

Infeliz ou felizmente ganhei a idade, depende de mim aproveitar.
“Por que se Deus for um DJ,
a vida é uma pista de dança; o amor, um ritmo.
Eu tenho o que me é dado e cabe à mim como usá-lo”.

_________

Prometo solenemente não fazer nada de bom! ^^

  • Sobre Mim:

    Diogo Rafael Lemos é um estudante de Letras Português Inglês pela Universidade Federal de Sergipe e amante do mundo pop. Entre suas grandes fixações estão Ídolos, American Idol, Séries e Dido. Tem 20 anos, é meio carioca e meio baiano, e mora atualmente em Aracaju.
  • Caso artistas, gravadoras, filmadoras, redes de Tv etc. estejam desgostosos com a exibição de algo nesse blog, favor comunicar-me para que imediatamente seja retirada toda e qualquer música, imagem, vídeo, entre outros.
    Obrigado
  • Agenda

    • fevereiro 2007
      S T Q Q S S D
      « jan   jun »
       1234
      567891011
      12131415161718
      19202122232425
      262728  
  • Pesquisar