Fim de contrato entre MTv e Sky pode afetar produção de videoclipes nacionais

Em 1º de Junho, a Sky cortou da sua grade de programa a MTv Brasil. Quem podia assistir ao canal até o dia 31 do Maio, assustou-se ao tentar sintonizar no canal 22, exceto os moradores de São Paulo, para quem o canal ainda podia ser assistido. É que a maior operadora de TV fechada do Brasil não avisou nem a MTv e muito menos aos assinantes da mudança.

Dentre uma semana de explicações mal dadas e muitos telefonemas à Sky pelos seus respectivos assinantes, a notícia que vinculou foi que após o término do contrato da operadora de TV com a Music Television Brasil, o Grupo Abril queria reassinar contrato exigindo, além da MTv, a inclusão de mais dois canais: FIZ e Ideal, o que, segundo a Sky, seria caro demais.

O corte de sinal afetará bastante a audiência da MTv, que vem passando por um processo de reerguer a audiência que vem perdendo desde 2006 com o seu slogan de “Mtv, a mudança pela raíz”. O problema é que poderá afetar ainda a produção de videoclipes nacionais que viam no canal a maior fonte de divulgação. Ainda por volta de 2006, a Mtv Brasil havia declarado que pararia de exibir videoclipes em sua programação devido principalmente a criação de sites como o Youtube, o que gerou muita reviravolta e que não aconteceu. Na época, discutia-se o fim ou desacelaração de viodeclipes nacionais que vem crescendo bastante nos últimos anos e servido como grande divulgação de artistas. Parece que esse fantasma voltou a assombrar.

Sexta-feira 13, dia oficial do azar. Mas quanto azar você tem?

Eu vinha aqui relatar que acredito estar sofrendo um período de uruca, tropeçando aos bocados e quebrando tudo o que toco, precisando de muito incenso de arruda, sal grosso e sessão de descarrego, mas a verdade é que uma série de acontecimentos simples me levaram a outra questão. O principal foi ter assistido o filme “Samantha e Nellie” (Samantha, An American Girl Holiday) pela Warner Channel, foi após isso que passei a refletir que azar é esse que eu penso ter.

Para quem não conhece, o longa relata um Estados Unidos antigo que comemorava a vinda do progresso: a instauração de várias fábricas. No início do filme Samantha, uma menina órfã que mora com sua avó rica em uma cidade do interior, cria uma amizade com uma menina pobre da região que possui três irmãs e um pai. O tio de Samantha se casa e a convida para passar um tempo com ele e a mulher em Nova Iorque. Durante esse período, Samantha escreve frequentemente para a amiga. Respondendo a uma das cartas, Nellie diz que não tem escrito muito porque o seu pai está com gripe e ela precisa trabalhar. Semanas se passam e nenhuma carta chega, até que uma da avó rica revela que o pai da amiguinha de Samantha morreu e que por isso Nellie e as irmãs foram levadas a um orfanato em Nova Iorque. O orfanato é um lugar horrível, frio, sujo e com direito a diretora que desvia verba e tudo. Samantha, a burguesinha politicamente engajada, traz as meninas para casa e as esconde no sótão.

É um drama muito bem construído. Embora tenha o formato de contos de fada, há fatos de alta relevância e crítica social. A tia de Samantha é feminista e há um foco bem grande no problema do trabalho infantil. Nellie se vê obrigada a trabalhar em uma fábrica, manuseando máquinas de costura, sem nenhum direito trabalhista. Já encaminhando-se para o final do filme, Samantha no concurso de oratória faz um discurso simples e bonito, questionando o que seria progresso. Em meio a uma sociedade em que crianças passam frio, não vão à escola e têm de trabalhar dia e noite, as fábricas são o progresso?

Em “Os mutantes: caminhos do coração”, Gór, uma das grandes vilãs, em conversa com a super doce menina da cura Clara, conta o seu passado sem família. “Você teve família, garota. E quem tem lar, tem tudo”

Como se não bastasse, no artigo sobre melodrama do meu amigo Marcelo Mendonça, li sobre o grande problema pós-moderno da desestruturação da família e da parede de vidro muito bem representados no clipe de “Confessions of a broken heart (Daughter to father)” da Lindsay Lohan do álbum A little more personal.

Depois de tudo isso, eu fico só pensando… quanto azar que eu tenho mesmo?

Fim de Caminhos do Coração / Início de Os Mutantes

 

A primeira teporada da novela de Tiago Santigo terminou ontem, segunda, 2 de Junho, no mesmo dia e horário em que a nova novela global das oito A favorita começava. Uma ato bastante ousado exibir às 8:40 o último episódio da novela que mantinha média de 19 pontos no horário das 22:30 às 23:30.

O capítulo final no geral foi muito bom, as coisas não se resolveram como muitos esperavam. Nem pareceu tanto um capítulo final como o brasileiro está acostumado. Não houve casamento nem mortes acidentais que resolviriam a trama por incompetência do autor. Falando em incompetência, ou falando menos já que é uma palavra muito forte, Tiago Santiago que é um bom autor precisa jogar mais sal e pimenta em sua trama. Estava indo tudo bem até a cena na casa de Teófilo em que os filhos Aquiles e Ágata estavam tristes pela morte do Pai e tiveram a patética idéia de dar as mãos aos irmãos Janete e Lucas. Foi uma cena muito boba, completamente desnecessária. Esse tipo de açucar deveria deixar de acontecer. Afinal de contas o que foi aquele discurso somado àquela luzinha em cima? Foi tão forçado. Sem contar que devemos lembrar a Santiago que a novela dele se trata de mutantes e não de magia. Fugiu ao que se costuma chamar de verossimilhança interna, que é a lógica, a coerência baseada no universo de uma trama. Que explicação científica ele daria àquela luz? Os poderes de que mutante fizeram aquilo? Não há explicação. Ficou solto.

Mas devo dizer que algumas cenas foram muito boas como a da Dra. Júlia rejuvenescendo (embora eu não tenha entendido porque o mergulho na piscina, já que bastava ela tomar o soro) e a cena do tribunal que até a atuação mais ou menos da Preta Gil convenceu.

Para essa nova temporada eu espero que tenham sido feitos laboratório com os atores. Já vi que a atriz que vai fazer a policial não teve um muito bom, se é que teve. A forma como ela sustenta a arma é tão molenga, fora de posição. O caminhar dela vai bem, mas segurar a arma na angulação precisa é essencial para se fazer um bom militar/policial/agente.

Os Mutantes: Caminhos do Coração vai ao sempre às 8:40 pela Rede Record de Televisão. O autor acredita que a nova temporada será capaz de alcançar a audiência das novelas globais do mesmo horário. Lembremos que a diferença é de quase ou mais de 30 pontos.

Nos próximos capítulos a brega Liga do Bem terá de tentar evitar que uma bomba implantada por Draco e Telê possa explodir no centro de São Paulo (como defendor da intertextualidade, não gosto de falar em imitação, mas não há como não pensar em Heroes). Entre os mutantes novos, haverão de aparecer: Gaspar, Tarso, Samira, Homem Escorpião, Menino Luz, Eros e Nati.

Nelly Furtado e Di Ferrero em dueto

A cantora pop luso-canadense cujos dois primeiros álbuns seguiam uma linhagem mais alternativa com singles como “I’m like a bird”, “Turn off the lights”, “Powerless” e “Try” lançou em 2006 o seu terceiro álbum Loose com toque de Hip Hop e R’n’b e produzido pelo megaprodutor do momento Timbaland.

 

Depois de bombar nas rádios brasileiras com “Promiscuous” e “Say it right”, “All good things (come to an end)” é o novo single de Nelly Furtado. Para lançar essa música ao redor do mundo Nelly decidiu fazer alguns versões como uma em espanhol “Por que lo bueno siempre tiene un final” e um dueto com o grupo italiano Zero Assoluto. Em dúvida sobre qual brasileiro cantaria, a moça pediu para Rick Bonadio, um dos maiores produtores musicais do Brasil, envia-la sugestões dentre as quais Nelly afirma ter gostado do timbre de Di Ferrero, vocalista da banda Nx Zero, produzida por Rick.

 

A música foi gravada ainda no ano passado. Segundo Di Ferrero, o fato de Nelly Furtado ter engravidado atrapalhou o encontro dos dois e a gravação com a parte dele no clipe que teve de ser executada em um apartamento em São Paulo. Ainda essa semana a Universal Music lançou o videoclipe e a música como single oficial da cantora aqui no Brasil.

Lembrando que Nelly Furtado fala fluentemente português e considera Caetano Veloso – com quem fez um dueto (“Island of Wonder”) em seu segundo álbum Folklore – um dos melhores cantores do mundo e o seu preferido. Bem como, que a versão em inglês deveria contar com os vocais de Chris Martin do Coldplay, o que não se realizou por problemas burocráticos.

 

Assista o clipe oficial de “All good things (come to an end)”

 

  • Sobre Mim:

    Diogo Rafael Lemos é um estudante de Letras Português Inglês pela Universidade Federal de Sergipe e amante do mundo pop. Entre suas grandes fixações estão Ídolos, American Idol, Séries e Dido. Tem 20 anos, é meio carioca e meio baiano, e mora atualmente em Aracaju.
  • Caso artistas, gravadoras, filmadoras, redes de Tv etc. estejam desgostosos com a exibição de algo nesse blog, favor comunicar-me para que imediatamente seja retirada toda e qualquer música, imagem, vídeo, entre outros.
    Obrigado
  • Agenda

    • junho 2008
      S T Q Q S S D
      « abr   jun »
       1
      2345678
      9101112131415
      16171819202122
      23242526272829
      30  
  • Pesquisar